Your browser does not support JavaScript!


Renault Master II - Van of the Year 1998

O trabalho na segunda geração do Renault Master começou em 1987. No entanto, devido aos altos custos de design e boas vendas da primeira geração, o trabalho foi interrompido. Em 1989, a Renault chegou a um acordo com o DAF e o trabalho dos designers começou novamente. Após a falência da empresa DAF, a Renault assumiu todo o processo de projeto da nova geração da van Renault Master e começou a procurar um novo parceiro. A General Motors tornou-se parceira de negócios em 1996. O primeiro resultado da cooperação foi o Renault Traffic, vendido pela General Motors como Opel Arena / Vauxhall Arena. Um ano depois, a segunda geração do Renault Master viu a luz do dia. Van desde o início reuniu muitos comentários positivos. Em 1998, o Renault Master da segunda geração ganhou o prestigioso prêmio Van do Ano. Apesar do início difícil, dos problemas financeiros e da falência de uma das empresas de design, ele recompensou a persistência da marca em perseguir a meta ao ganhar o prêmio mais importante do ano.

Desde o início, o Renault Master II foi oferecido em várias variantes da carroceria: van clássica, perua (versão para passageiros), van de carga, plataforma integrada e chassi com cabine simples ou dupla. A grandeza das versões disponíveis permitiu a cada usuário escolher individualmente o veículo certo. As versões de passageiros Renault Master acomodavam de 6 a 16 passageiros em microônibus. Por outro lado, as versões de utilidade foram caracterizadas por alta capacidade de carga e extraordinário conforto de viagem. Os assentos do Renault Master eram confortáveis ​​e se tornaram o melhor amigo do motorista durante longas viagens.

Em 2003, a Renault decidiu atualizar o design de seu veículo utilitário, que é o Renault Master. O facelift do Renault Master 2003 obteve a frente da van. Luzes novas e maiores; uma nova grade de radiador, capô e pára-choque foram usados. Todas essas mudanças atualizaram a aparência da van e se adaptaram às condições atuais do mercado de veículos comerciais. O interior do Renault Master também mudou, tornando-se mais prático e funcional.

O Renault Master foi oferecido com um grande número de motores à sua escolha. Na fase inicial de produção, os clientes tinham a opção de uma unidade a diesel de 2,5 litros, 2,8 dTi e um pouco mais tarde 1,9 tDi. Em 2000, os motores dCi com injeção direta Common Rail também aderiram à oferta, substituindo os motores mais antigos. Outras unidades disponíveis no Renault Master foram: 1,9 dTi (80KM), 2,2 DTI (90KM), 2,5D (80KM), 2,5 dCi (100KM), 2,5 DTI (115KM), 2,5 dCi (120KM), 2,5 dCi (145KM), 2,8 DTI (114HP) e 3,0 dCi (136HP).

A produção do Renault Master II terminou em 2010, quando a Renault apresentou a terceira geração da van Renault Master ao mundo.

<- Voltar à História Renault Master I Leia em seguida Renault Master III ->
 
Digite uma palavra-chave
Procurar avançada